De volta para dentro de si


Por: Vinícius Maciel |

O tempo é famoso, para ele há várias definições: Dinheiro, remédio, ilusão. Mas o tempo não passa de uma espaço em que todos estamos. Na verdade ele é a variável que justifica toda a nossa ansiedade. 

Hoje venho falar sobre aqueles problemas internos que parecem que não estão acontecendo, aqueles que são conhecidos como "coisa da nossa cabeça". Crise de ansiedade, síndrome do pânico, depressão, traumas... Todos já sabemos o quão  difícil é vencer este tipo de problema, parece ser  uma guerra contra nós mesmos, quando na verdade é o inimigo que quer que pensemos assim. 

Uma vez que passamos por isso e nos sentimos curados, sabemos do nosso limite e vivemos como se nada tivesse acontecido. Muitos apontam o tempo como remédio e dizem que passou, mas uma doença quando não é tratada ela se desenvolve, e se entrelaça ao hospedeiro. 

Ao minimo descuido, tudo que se passou que achamos nós que o tempo curou, vem a tona, e se acumula, faz-nos perceber que aquilo ainda está lá, dentro de nós, cutucando o coração, mostrando que nada foi superado. E muitas vezes são nesses momentos, que nós voltamos a estaca zero. Primeiro, vem a mente a lamentação: " Eu tinha superado, por que isso voltou?" depois a desorientação, onde finalmente percebemos que nada mudou.
Essa lamentação se torna uma barganha com o seu íntimo e até com Deus. Lembra quando muita gente ou até mesmo você, te incentivou a lutar contra tudo isso? No momento nós dizemos "Sim, eu vou lutar;' como se tivesse devendo um favor a quem nos incentivou, e é aí que a barganha começa.

Ao primeiro sinal de fracasso eminente, ameaçamos a nos entregar de novo. A sensação é que não estamos aguentando tudo por nós e sim pelos outros, por que quando estávamos sem forças a única coisa que queríamos era descansar e se entregar, pois era um fardo grande e pesado demais para carregar. 

E então como nessa vida, temos sempre altos e baixos, quando a tempestade nos alcança voltamos para dentro de nós, mas dessa vez de maneira justificada, ou seja se temos um motivo, temos um gatilho para nos entregarmos novamente.

Narrei tudo isso para te alertar que, se você se identificou com o texto e passou pelo que citei, talvez ainda tenha algo a ser tratado em você. Mas a motivação para iniciar isso, tem que ser você! E não o que os outros pedem. Forçar não é o mesmo que conquistar, Deus não invade corações para curar, as pessoas podem até persuadir você para buscar algo melhor, mas se não convencerem, não passará de uma ilusão.

O fato é que continuará sendo difícil, mas é importante saber que a cura pode sim demorar, e devemos encarar o tempo, não como um remédio, mas como uma fase de um processo, sendo ele apenas isso e nada mais.

Voltar a estaca zero, não vai te fazer resolver os seus problemas, ou te dará descanso, é tudo ilusão. Lute até o fim, pois nós não devemos olhar para atrás se não for pra consertar algo deu errado? Ok! Mais coisas darão e você tem que conviver com isso, você tem que crescer!

Deus é quem cura, e Ele nos mostra que enquanto tivermos esperança, apesar de todas as dificuldades, teremos o conforto e consolo dEle. Utilize as ferramentas que ele nos deixou, a medicina, os nosso irmãos, e principalmente a sua palavra, a batalha é grande, mas nós já somos mais do que vencedores!

Leia mais textos do Vinicius Maciel

Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram