Libertos pela Cruz


Por: Vinícius Maciel

Todas as histórias que envolvem a cruz também envolvem sacrifício.
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 3:16
Para que nós fossemos livres, Cristo foi sacrificado. Um Deus que deixou toda a sua glória para viver entre os humanos, maus e condenados pelos seus próprios feitos.

Jesus nos ensinou como vencer o preconceito e o Julgo, a diferença do "ser" para o "parecer" e principalmente nos ensinou a amar. Ele saiu cantando os nossos pecados para si, mas nãos os cometendo. Ele nos deu bons exemplos e mostrou-nos como vencê-los. 

Para ensinar os preconceituosos, ele estendeu a mão e pregou para os humildes e curou os leprosos. Quebrou a barreira entre os povos, quando foi ao encontro da mulher Samaritana no poço (João 4:9). Perdoou a quem o traiu, a quem o negou e ofereceu a outra face quando foi agredido. E assim ele nos mostrou de que sim! Nós podemos vencer o pecado. 

Essa é a liberdade que Jesus nos deu. Não se trata de libertinagem, como muitos tentam justificar o próprio pecado. Somos libertos para libertar e influenciar, para compartilhar o amor, assim como Cristo fez. 


Quem ainda não é cristão, deve ter visto muitos que são falhos, como todos nós. Pessoas que julgam, maltratam e que fazem muitas coisas que não agradam a Deus, mesmo estando dentro da Igreja. Mas estar liberto pela cruz não é ser perfeito. Ser liberto pela cruz, é entender que nós, como pecadores, podemos sim melhorar, buscando a Cristo e seguindo os seus conselhos e mandamentos. Não julgando o irmão, mas o ajudando a crescer. 

Muitos dizem que não aceitam a Jesus, por ter muita gente errada dentro da igreja. Sabe o que eu digo sobre isso? Que bom! Isso mesmo, que bom! 

Porque se você for a igreja por causa das pessoas, você não estará a aceitando a Jesus e sim as pessoas.

Eu que nasci em um lar cristão, e que me desviei na minha adolescência, aprendi que se você busca a Cristo pelo motivo certo, o amor, você nunca se desviará do caminho de Deus. Mas se você resolve se  desviar, talvez ainda não o tenha conhecido.  

Por que o amor que Cristo tem por nós, supera fases, crises, solidão, doenças... Mas a única coisa que o amor de Cristo não faz é invadir um coração. Você pode ler isso tudo e saber que existe mesmo esse amor, mas se simplesmente não aceitar isso, você nunca passará de criatura a Filho(a) de Deus. 
Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.

Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. João 1:9-13 
Faz-se necessário ter atenção ao que acontece em nossa volta. Os sinais descritos por Cristo, que revelam o fim dos dias, não podem ser ignorados. E Ele ainda alerta, lembrando que essa dispersão já prejudicou a humanidade antes: 
Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem.

Mateus 24:37
Muitos estão se acostumando com as novas culturas, são maleáveis ao tempo. É fácil dizer: "Ladrão bom, é ladrão morto!", mais fácil do que ir as ruas perigosas para evangelizar. é fácil demais ficar em casa vendo TV dizendo a si mesmo que é Templo de Cristo, mais fácil do que se reunir com os irmãos da fé, viver em comunhão e suportar uns aos outros. E muito fácil se encostar na cruz, difícil é colocar as nossas vontades carnais sobre ela, e aceitar que, para alcançar a santidade devemos antes, buscar a Cristo e nos desmembrarmos deste mundo, para fazer parte do corpo de Cristo.

Fomos libertos, mas não foi para nos sentir melhor do que as outras pessoas ou para ter status.

Em Mateus 4, Jesus nos deu uma outra forma de combater as tentações, através do jejum, oração e conhecimento da palavra. 

Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.

O tentador aproximou-se dele e disse: "Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães".

Jesus respondeu: "Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’".

Então o diabo o levou à cidade santa, colocou-o na parte mais alta do templo e lhe disse:

"Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo. Pois está escrito: ‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’".

Jesus lhe respondeu: "Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’".
Depois, o diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor.
E lhe disse: "Tudo isto lhe darei, se você se prostrar e me adorar".
Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto’".
Então o diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram.
Mateus 4:1-11
Quando renunciamos o pecado ele foge de nós. Mas você vai me perguntar: como fugir do pecado, com o mundo do jeito que está?

Em todo lugar tem pecado, mas primeiro ele age internamente no desejo da carne. E quando alimentamos o nosso Espírito com edificação, o Espirito Santo, que está em nós, governa a nossa alma,e mata a nossa carne. Com isso, nós podemos viver no mundo sem pertencermos a ele, nós podemos passar por ambientes desagradáveis e não fazermos parte dele. Digo passar, porque não devemos ficar nestes ambientes por conta própria, pois isso é sentar na roda dos escarnecedores e consequentemente um alimento para a carne. 

E o principal fator da liberdade que a cruz nos dá é o autoconhecimento. Onde através dela, sabemos quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Somos filhos de Deus e voltaremos para ele.

Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram