Use as forças de Deus


Por: Vinicius Maciel|

Com os recursos que temos a nossa disposição, ficou muito mais fácil encontrar arquivos e artigos que nos levam a conhecer diversos temas, inclusive relacionado a Bíblia. Mas em meio a isso tudo, mesmo que consigamos nos encher de conteúdo, devemos buscar a plenitude de Deus, não apenas confiar em nossa capacidade humana, pois sem Deus nem existiríamos.

Agora vamos analisar o texto destacado no livro do Profeta Isaías, no capitulo 7. 


Disse ainda o Senhor a Acaz: Peça ao Senhor, ao seu Deus, um sinal miraculoso, seja das maiores profundezas, seja das alturas mais elevadas". Mas Acaz disse: "Não pedirei; não porei o Senhor à prova" Disse então Isaías: "Ouçam agora, descendentes de Davi! Não basta abusarem da paciência dos homens? Também vão abusar da paciência do meu Deus? Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel. Ele comerá coalhada e mel até a idade em que saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo. Mas antes que o menino saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo, a terra dos dois reis que você teme ficará deserta. Isaías 7:10-16

Nesta passagem Isaias cumpre uma ordem de Deus cujo o objetivo era alertar ao rei Acaz, Rei de judá, sobre um ataque.  E como Deus ordenou assim o fez. 

 Porém no versículo 12, Acaz se mostrou teimoso e quis ignorar o que Deus tinha falado para ele através do Profeta Isaías, achando-se auto-suficiente. Em resposta a sua teimosia, Isaías utilizou o seu filho para fazer uma analogia ao nascimento de cristo, para que Acaz não viesse a compreender os sinais que ali estava sinalizando. Isaías foi instruído pelo Senhor para levar o seu filho pequeno com ele, afim de expressar bondade e pureza, por ser uma criança. 

“Ele comerá coalhada e mel até a idade em que saiba rejeitar o erro e escolher o que é certo.” Isaias 7:15.

Este trecho trás um ótima reflexão sobre plenitude, vamos entender melhor: 

Coalhada e mel eram alimentos disponíveis para pessoas pobres da época, mas claramente, o versículo se refere a alimento espiritual.

Jesus apesar de ser filho de Deus, precisou buscar a sua plenitude. Reconheceu o que era ruim, e o que era bom, para assim então rejeitar o mal e escolher o bem, pois aquela geração não buscava edificação.

Na sua juventude, Jesus buscou alimentar o seu espírito, aprender com os mais velhos e compreender humanamente o seu destino, não somente com os conhecimentos dos homens, mas certamente, também dos céus, pois assim ele soube também que era filho de Deus e não de José. 

Para fundamentarmos isso, leremos o Lucas 2:46-47

"46/47 Três dias depois, conseguiram descobri-­lo. Achava-­se no templo, sentado entre os mestres da lei, ouvindo-­os e fazendo­-lhes perguntas, deixando toda a gente admirada com a sua inteligência e respostas. 48 Os pais não sabiam que pensar quando o viram sentado ali."

Enquanto você come coalhada e mel, você aprende que para ter mais de Deus, é preciso ser menos de você. A nutrição do espírito não se resume a conhecimento, mas a continuidade incessante da busca a Deus, através de Jesus, o único caminho. 

Deus tem um alimento ainda maior para o seu espírito, mas para isso você tem que escolher o bem, você tem que buscar o bem. Caso contrário viverá a base de coalhada e mel para o resto da sua vida. Jesus andou com os mestres e doutores enquanto estava no templo, hoje Jesus é o mestre, o doutor e você é o templo. 

Contudo Jesus também era templo, mas estava reunido com os seus irmãos de fé, e assim também devemos fazer, para nutrir o nosso espírito em comunhão com os nossos irmãos da fé, ajudando uns aos outros e amando-nos uns aos outros, e não apenas "estocando conhecimento". 

Fazendo isso, reconhecendo Deus como o Senhor de nossas vidas, não confiaremos mais nas nossas forças, como o Rei Acaz fez, mas olharemos para Deus como nosso provedor primordial para as nossas conquistas. 



Referência : isaiasportugues.wordpress.com

My Instagram