Pedimos perdão porque estamos certos


Por: Adriana Guimarães

Começo o meu texto com uma linda frase: “Aquele que é incapaz de perdoar é incapaz de amar”. Martin Luther King.

O perdão é um dos maiores gestos de generosidade que possa existir. Perdoar é algo inevitável em todas as relações que mantemos. Conceder e pedir perdão são uma liberdade,  opções que conferem um valor enorme a ele, pois costuma envolver um esforço maior nas alternativas de não pedi-lo ou não concedê-lo.

Na Bíblia o perdão tem um significado amplo, desculpar um erro ou uma ofensa, palavra grega que traduzida significa “abrir mão, deixar ir embora”. É como se alguém abrisse mão do pagamento de uma dívida, Jesus usou essa comparação quando ensinou seus seguidores a orarem: “Perdoa-nos os nossos pecados, pois nós mesmos também perdoamos a todo aquele que está em dívida conosco.” (Lucas 11:4).

Há pessoas que não perdoam porque pensam que, deste modo, deixarão a outra pessoa numa culpa eterna, mas a realidade é que; a pessoa que mais sofre é aquela que não sabe perdoar.
Não perdoar implica que a dor permaneça em seu interior o qual vai se transformando em uma espécie de punhal afiado e descontrolado, capaz de causar um enorme dano de maneira desastrosa.

Há pessoas que vêem de forma errônea o perdão; acreditam que é uma competição que premiará um ganhador ou castigará  um perdedor.  O perdão tem a ver consigo mesmo, com se sentir bem e como impedir que a punição vá além da reflexão e do aprendizado.

Leia também:

O sabor amargo do desgosto


Por muito tempo em minha vida, acreditava que pedir perdão era incumbência daqueles que erravam. E ficava indignada quando me diziam que deveria pedir perdão, mesmo estando certa! Com isso, minha resistência aumentou ainda mais, só em pensar na possibilidade de pedir perdão! Pensava: Como assim? Foi ele (a) que errou!

Certo dia, uma pastora em meio a um conflito entre duas pessoa, disse a seguinte frase: “Pedimos perdão porque estamos certos.” Como assim? Pedir perdão não é tarefa de quem errou? Então a Pastora explicou: “Pedimos perdão porque estamos obedecendo à palavra do Senhor. Pedimos perdão porque essa é a vontade do Pai. Pedimos perdão porque é o certo a fazer. Sendo assim, pede-se perdão quem está certo!”

Passado esse impasse, me esbarro em outro ponto intrigante: Perdoar 70X7? Meu Deus como fazer isso? Como perdoar tantas vezes a mesma pessoa? E foi aí que veio a grande resposta: Perdoar 70X7 não significa perdoar várias vezes, a mesma pessoa, por inúmeras faltas, significa dizer:  “Eu perdôo quantas vezes for necessário, até não me trazer mais dor.” Fantatisco! Perdoar não significa fechar os olhos aos erros de outros ou fingir que nada aconteceu. Você simplesmente abre mão de guardar ressentimentos.

Quando perdoamos, abrimos mão de qualquer compensação pelas mágoas ou prejuízos que tivemos. A Bíblia ensina que o verdadeiro perdão nasce de um amor que não procura seus próprios interesses. Esse amor “não contabiliza os erros”. — 1 Coríntios 13:4, 5.
Abrir mão do ressentimento nos ajuda a nos manter calmos, traz saúde e proporciona felicidade (Provérbios 14:30; Mateus 5:9). Mais importante do que isso: o segredo para ganhar o perdão de Deus é perdoar outros. — Mateus 6:14, 15.

Devemos nos colocar no lugar do outro, todos nós somos imperfeitos (Tiago 3:2). Gostamos quando outros nos perdoam. Por isso, também devemos perdoar os outros. — Mateus 7:12.
Sejamos razoáveis, quando estivermos diante de uma pequena ofensa, podemos aplicar o conselho Bíblico: “Continuem a suportar uns aos outros.” — Colossenses 3:13.
Não demore! Se esforce para perdoar o mais rápido possível, não permita que a raiva tome conta de você. — Efésios 4:26, 27.

Lembrem-se: Perdoar, nos liberta do passado e nos permite avançar!
“Somente aqueles espíritos, verdadeiramente, corajosos sabem como perdoar. Um covarde nunca perdoa porque não está em sua natureza.” Laurence Sterne.

Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram