De todos os pecadores, o pior


Por: Luana Vasconcelos 

"Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior."
1 Timóteo 1:15

Quando sentimos a essência do amor de Deus, nos sentimos tão pequenos e dependentes diante de tão grande e maravilhoso sentimento e cuidado que Deus tem por nós. E sentimos que não somos merecedores desse amor, sentimos o peso de todo o nosso pecado e nos sentimos o pior de todos, esse era o sentimento de Paulo no versículo acima. Ele sentiu-se agradecido pela graça de Deus o ter alcançado, em um estado total de pecado, onde ele perseguia todos os cristãos, blasfemava, foi insolente, mas a misericórdia de Deus superabundou sobre a vida dele.
 O mesmo, apóstolo Paulo falando sobre o amor de Deus, ele afirma:
 
"Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. 2 Coríntios 5:14"

Ele diz que o amor de Cristo é constrangedor! Estive meditando sobre esse amor, o de Cristo, e fiquei paralisada, fiquei tão constrangida que olhando para o céu comecei a perguntar: “Como tu podes me amar, Deus? Eu não mereço!” Mas logo lembro de uma frase de Paul Washer:

“Tenho dado a Cristo incontáveis razões para não me amar, mas nenhuma delas tem sido forte o suficiente para mudá-lo.”

Assista ao vídeo: 

É impossível, sentir Deus e não se lamentar por ser tão pecador. Mesmo que estejamos em constante busca de fazer a vontade de Deus, em nosso intimo sempre tem o espirito santo nos comovendo, nos convencendo que tudo é pela graça, não somos merecedores, mas ele nos ama. Essa humildade em reconhecer que não merecemos, só vem quando o nosso coração está ligado com o dele.

Jesus ensinando a cerca da humildade fala uma parábola, o Fariseu e o Publicano, e ambos foram orar, um distante do outro, e as palavras do Fariseu foi: “Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano.Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho(Lucas 18:11,12)
E a reação do publicano foi: “Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’
(Lucas 18:13)

Reconhecer que somos pecadores é calçar as sandálias da humildade, e essa é a vontade de Deus. Ele quer que sintamos o seu amor no nosso íntimo, derrubando todas as barreiras que construímos com as palavras que um dia lançaram contra nós, com atitudes que nos fizeram pensar que não somos amados. Nunca esqueça, nada supera o amor de Deus, e os pecados? Para ele Jesus tem o perdão e o seu sangue derramado na Cruz.


Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram