Tempos atuais erros antigos



Por: Vinícius Maciel

Desde a crucificação de Jesus, religiosos negaram-se a fazer as boas obras pelo bom discurso e as autoridades reprimem os que pregam a verdade (Mt 28:15). Destroem quem tenta fazer o bem, usando a própria opinião pública, como aconteceu na crucificação de Jesus na escolha entre Jesus e Barrabás (Mt 27:15). Discípulos que negaram a Cristo, e outro que o traiu.  Mas em que nós, filhos de Deus mudamos?

Nós enquanto filhos de Deus estamos nos tornando religiosos amantes do discurso, passivos à manipulação, por ouvir tudo que nos é recomendado por notoriedade.  Uma ordem de uma pessoa que se encontra em uma posição maior do que a nossa, e confronta os conselhos da bíblia, não deve ser obedecida, antes temos Deus como Pai e o Espírito Santo como ajudador.

Nós, igreja do Senhor, devemos estar em constante vigilância, pois o espírito é forte mas a carne é fraca (Mt 26:41)
A Bíblia ela mostra o caminho espinhoso e o caminho torto. Ela exemplifica seja qual for o tempo, e do que devemos fugir. Mas mesmo assim caímos nas mesmas ciladas. 

Taxar uma religião, nos faz instituição, e dispensa a nossa individualidade como templo do Espírito Santo. Seguindo esse pensamento, se um líder ou a igreja erra, assim nós também erramos. E se a instituição é corrupta também assim seremos. Vulneráveis a pirâmide de poder. 
Jesus nos disse a um só chame de pai, um só guia. Guia expressa na palavra como devemos agir. (Mt 23:9)

Não digo pois que a igreja como templo é inútil, óbvio que não. Mas se não nos enchermos e nos fazermos templo do Espírito Santo, e estar sensível a voz dele, estaremos então vulneráveis às ciladas do inimigo, que por vezes usa pessoas que estão próximas de nós. 

Leia a Bíblia constantemente para não ser surpreendido por interpretações satânicas. Pois quando Jesus foi tentado, o diabo usou de arma as próprias escrituras, e também pela palavra Jesus o repreendeu. Conheça Jesus não de ouvir falar, mas por si próprio.

My Instagram