Identidade através do amor



Por: Adriana Guimarães

Qual tem sido a sua identidade perante o mundo? Espero que seja o amor em Cristo Jesus!
O Amor é uma palavra conhecida e de fácil compreensão, mas de difícil prática, pregamos muito sobre ele, mas poucos avanços se têm dado.

Mencionado na bíblia 465 vezes, esse sentimento pôde ser: o “Phileo”, amor entre amigos; o “Éros”, amor entre homem e mulher; o “Stergei”, amor familiar; e o“Ágape”, esse não é de origem humana, é o tipo de amor que Deus tem por nós, amor que o Pai e Jesus têm um pelo outro. Um amor que foi vertido por nós por meio do Sangue de Jesus, derramado pelos pecadores. Uma verdadeira prova de amor!

Amar vai, muito, além de afinidade, ou até mesmo juras de amor, mas deve ser uma completa empatia, devemos amar na medida em que gostaríamos de sermos amados. Amar é uma escolha que trará um retorno, pois se você ama, você será amado, se plantarmos amor, você colheremos amor!
Amar não diz respeito, apenas, a sentimentos, mas uma lição de vida! Encontramos uma bela recomendação Bíblica, e bastante amorosa, deixada por um Pai cheio de amor, para filhos que pretendem ser como o Pai: 

"Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; [•••] Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor."

O amor não dever ser, apenas, de palavras, deve ser demonstrado com atitudes, algo para ser posto na prática; deve ser uma postura constante; não quando alguém desperta em nós, por meio de comportamentos aprováveis, mas independente do que façam, eu devo amar!

Devo amar quando meu amor não é correspondido;
Devo amar mesmo quando eu sorrir e não houver um outro sorriso de retorno;
Devo amar, mesmo quando meus interesses não estiverem em primeiro plano;
Devo amar quando sou ofendido;
Devo amar quando sou perseguido;
Devo amar quando a mim é negado o direito de resposta;
Devo amar quando não sou lembrado;
Devo amar quando não sou visto;
Devo amar, mesmo que fazendo tudo isso, continue sendo desprezado e esquecido!

E mesmo quando todos os meus esforços não, conseguirem, mudar o coração do outro, ainda assim, continuarei amando!  Pois o amor é paciente e aguardará o tempo necessário para ser correspondido, pois não é algo entre eu e outra pessoa, mas sim, entre eu e Deus!
"O amor jamais acaba", ele é paciente! E isso, não é mérito nosso. Sabe por quê? É dom de Deus, vem D’Ele, Ele é o próprio amor, por isso, jamais acabará. Falar em amor é expressar a própria essência de Deus. Agora, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o "amor". Pois quem não ama, não conhece a Deus, porque Deus é amor." I Jo 4-8.
 A humanidade, ainda, não entendeu essa premissa, pois de geração a geração, há falta de amor!

Por falta de amor, muitos se perderam no caminho;
Por falta de amor, famílias foram destruídas;
Por falta de amor, povos foram devastados;
Por falta de amor, muitos morreram; 
Por falta de amor, as bênçãos são retidas;
Por falta de amor, desviaram-se de Deus;
Por falta de amor, muitos, transgrediram as leis de Deus e não entraram na terra prometida.
Por falta de amor, muitos, não chegarão o céu.
Sabe por quê? Tudo passar, somente, o amor permanecerá!

Você, realmente, acredita que a falta de amor ‘não’ nos impede de chagarmos mais próximos de Deus? Então reflita sobre isso! Por que você pode ter perdido a identidade de Deus!
Só pôde amar aquele que conhece a Deus!  E o que é conhecer?

É “compreender”, mesmo, quando somos incompreendidos;
“perceber”, mesmo, quando alguém não nos percebe;
 “saber”, mesmo, quando alguns não querem saber a nosso respeito; 
 “sentir”, mesmo, quando não sentirem algo por nós; 
“reconhecer”, mesmo, quando não somos reconhecidos;
“discernir”, mesmo, quando outros não conseguem nos discernir; 
“reconhecer”,mesmo, quando não somos reconhecidos;  
“identificar”, mesmo, quando não somos identificados.

“aprender”, mesmo, quando não querem aprender conosco; Mas o que chama atenção é exatamente aqui! APRENDER! Só amaremos quando aprendermos, mais de Deus. E isso acontecerá a partir do momento que nos aprofundamos em conhecê-lo, por meio da sua palavra, pois gerará comunhão, que gerara o desejo de orar, que gerará o prazer de adorar, e por fim irá gerar a intimidade entre você e Deus.

Conhecer as Escrituras nós faz entender o amor de Deus, e quando isso acontece, somos contagiados por esse amor, e a partir daí, passamos amá-lo, e consequentemente amar aos outros como a nós mesmo, pois não há outro mandamento maior que este, Mc 12:31. A intimidade gera amor, sentimento verdadeiro! E não paixão, sentimento enganoso!

Muitas vezes o amor é cantado nas melodias, ou citado em versos poéticos, mas é algo, muito mais, concreto, verdadeiro, deve ser inabalável!

Como diz a música, respaldada pela Bíblia: "O mundo pôde passar e toda profecia, os dons de línguas e tudo mais que existir, porém como Aquele que foi e hoje é, e pra sempre há de ser, o amor é a essência de Deus, e pra sempre também vai viver."
Por isso, amemos e seremos amados pelo Pai.


Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram