11 novembro

A fé moldada pela emoção

Por , na sessão



Por: Lays Rosado

Perigo de morte, começo com essas palavras tão duras mais que são tão verdadeiras quanto as batidas do seu coração. Vivemos em uma geração onde a  sua fé é movida pela emoção de tal forma,  que ela se deixa levar por situações onde pensam que estão vivendo uma vida plena com Deus. Estamos vivendo em perigo eminente, perigo que facilmente nos leva a morte espiritual.

Essa montanha russa de emoções em relação a nosso relacionamento com Cristo nos faz ir a lugares tão profundos e obscuros, ao mesmo tempo em poucos instantes se sentir em plena plenitude com Deus. Lendo o livro de salmos pude observar bastante as emoções de Davi e como ele se portava diante de Deus, pude notar que realmente Davi era um homem segundo o coração de Deus, não importava o seu estado emocional, ele almejava viver o que o Criador tinha para ele.

Então você me pergunta qual o nosso problema? Com toda certeza vou dizer que é liberação desenfreada de emoções que não estão ao molde de Cristo, emoções tais que nos afogam tão facilmente que quando percebemos estamos à beira da morte, quase sem ar, na UTI espiritual. No livro de salmos vemos lamentações, pedido de socorro, louvores, adoração, desespero, dor, alegria e todo tipo de emoção da parte de Davi perante Deus, mas uma coisa que não vemos em Davi é Ele se afastar do seu Senhor.

Em  Salmos 86:1-7 diz:
Inclina, SENHOR, os teus ouvidos, e ouve-me, porque estou necessitado e aflito. Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia. Tem misericórdia de mim, ó Senhor, pois a ti clamo todo o dia. Alegra a alma do teu servo, pois a ti, Senhor, levanto a minha alma. Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para todos os que te invocam. Dá ouvidos, Senhor, à minha oração e atende à voz das minhas súplicas. No dia da minha angústia clamo a ti, porquanto me respondes.

Dessa maneira posso afirmar que nossas emoções nos afastam de Deus pelo simples fato de não entendermos quem é o Deus que servimos, não conseguimos contemplar a sua grandeza e tudo o que o grande EU SOU é. Emoções com efeito montanha russa leva a nossa fé a um abismo que nunca encontramos o fim desse infinito buraco. E essa queda só nos traz dúvida.


A dúvida corrói a alma, ela despedaça tudo que um dia foi construindo, não importa o quão forte é a construção. Quando você começa a duvidar das mãos poderosas do seu Deus, o declínio espiritual chega à sua porta e sorri ironicamente, o sarcasmo é a sua primeira parceira, é com ele que as coisas de Deus se tornam superficiais para você. O que era errado, não é tão mais errado assim, o que importava não importa mais.

Problemas emocionais, emoções mal desenvolvidas, a falta do autocontrole emocional são transtornos que te leva a uma estrada com caminho totalmente oposto a salvação. Como qualquer pessoa, as emoções fazem parte de sua existência, a questão é como você lida com ela. Sentir é essencial para nosso relacionamento com Deus, mas o sentir e confiar independente de qualquer situação é outra coisa totalmente diferente. Você não deve depender das circunstâncias para confiar em Deus.

A emoção está ligada a nosso âmbito, e ela muitas vezes determina o resultado da equação ação/reação no nosso dia a dia. Podemos então ter resultados catastróficos ou o melhor possível para aquela situação e isso só depende de como você, o responsável por ela, está em Cristo.
A fé moldada totalmente por emoções momentâneas é como o carrinho da montanha russa a toda velocidade, em alguns momentos está no lugar mais alto, onde as emoções dominam e o prazer é momentâneo, afinal o céu está tão próximo, de repente descarrilha para baixo e mergulha em direção ao concreto e o agora o desespero e o medo tomam conta.

Quem vive uma fé totalmente emocional não consegue equilibrar a sua vida espiritual, um dia está vivendo em plena satisfação em Cristo e no outro se sente tão longe dEle que o vazio toma conta e o não sentir se tornou sua verdade. Sentimentos opressivos, ansiedade tomam conta e um relacionamento que era tão real a poucos instantes se despedaçou como vidro quebrado em tantos pedaços, visivelmente não há nenhuma possibilidade de restaurar.

Pouco tempo se passa e o ‘’primeiro amor’’ volta com força total, afinal a emoção vive de altos e baixos, claro que em alguns momentos a ‘’plenitude’’ do seu relacionamento frágil com Deus volta com força total e o sentimento de satisfação em Deus domina, até você pegar a montanha russa novamente e acontecer tudo de novo. Um ciclo vicioso de emoções se instalou. Sim, essa é a igreja que vivemos hoje, essa mesma igreja que faz parte do ‘’corpo’’ de Cristo, uma igreja que faz do arrependimento seu carrinho de emoções que nunca obteve freio.

Se arrepender é deixar seus maus caminhos e não fazer novamente, será mesmo que a igreja que se diz cheia do Espírito Santo, que vemos o mover nas reuniões para louvar a Deus, está  vivendo só momentos de grande comoção emocional ou estão realmente movidas pelo Espírito de Deus?
De maneira nenhuma uma igreja que pratica tal coisa irá alcançar o céu. A igreja é você!  Sim você é a igreja que está constituída na terra desde o momento que levantou sua mão e aceitou o Senhor Jesus como seu Salvador. Como você tem lidado com suas emoções, esse é o tipo de pergunta que deveríamos fazer todos os dias. A auto depreciação, a inferioridade e qualquer outra coisa não pode interferir na sua comunhão com o Pai. 

A única saída da igreja para essa situação é aprender com Cristo a moldar suas emoções, não que você irá parar de sentir alguma delas, mas saberá lidar quando elas fluírem em você. Isso se chama confiança, é o que Jesus espera de nós. Confiar nEle é estabelecer uma constância na fé, é evoluir na graça, é subir na escada em direção a verdadeira intimidade com o Pai, o declínio espiritual não faz mais morada. Assim como Davi confiava em Deus acima do que ele estava sentindo ou vivenciando, você deve confiar igreja. Não viva por emoções, viva por fé!


28 outubro

Libertos pela Cruz

Por , na sessão

Por: Vinícius Maciel

Todas as histórias que envolvem a cruz também envolvem sacrifício.
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 3:16
Para que nós fossemos livres, Cristo foi sacrificado. Um Deus que deixou toda a sua glória para viver entre os humanos, maus e condenados pelos seus próprios feitos.

Jesus nos ensinou como vencer o preconceito e o Julgo, a diferença do "ser" para o "parecer" e principalmente nos ensinou a amar. Ele saiu cantando os nossos pecados para si, mas nãos os cometendo. Ele nos deu bons exemplos e mostrou-nos como vencê-los. 

Para ensinar os preconceituosos, ele estendeu a mão e pregou para os humildes e curou os leprosos. Quebrou a barreira entre os povos, quando foi ao encontro da mulher Samaritana no poço (João 4:9). Perdoou a quem o traiu, a quem o negou e ofereceu a outra face quando foi agredido. E assim ele nos mostrou de que sim! Nós podemos vencer o pecado. 

Essa é a liberdade que Jesus nos deu. Não se trata de libertinagem, como muitos tentam justificar o próprio pecado. Somos libertos para libertar e influenciar, para compartilhar o amor, assim como Cristo fez. 


Quem ainda não é cristão, deve ter visto muitos que são falhos, como todos nós. Pessoas que julgam, maltratam e que fazem muitas coisas que não agradam a Deus, mesmo estando dentro da Igreja. Mas estar liberto pela cruz não é ser perfeito. Ser liberto pela cruz, é entender que nós, como pecadores, podemos sim melhorar, buscando a Cristo e seguindo os seus conselhos e mandamentos. Não julgando o irmão, mas o ajudando a crescer. 

Muitos dizem que não aceitam a Jesus, por ter muita gente errada dentro da igreja. Sabe o que eu digo sobre isso? Que bom! Isso mesmo, que bom! 

Porque se você for a igreja por causa das pessoas, você não estará a aceitando a Jesus e sim as pessoas.

Eu que nasci em um lar cristão, e que me desviei na minha adolescência, aprendi que se você busca a Cristo pelo motivo certo, o amor, você nunca se desviará do caminho de Deus. Mas se você resolve se  desviar, talvez ainda não o tenha conhecido.  

Por que o amor que Cristo tem por nós, supera fases, crises, solidão, doenças... Mas a única coisa que o amor de Cristo não faz é invadir um coração. Você pode ler isso tudo e saber que existe mesmo esse amor, mas se simplesmente não aceitar isso, você nunca passará de criatura a Filho(a) de Deus. 
Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.

Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. João 1:9-13 
Faz-se necessário ter atenção ao que acontece em nossa volta. Os sinais descritos por Cristo, que revelam o fim dos dias, não podem ser ignorados. E Ele ainda alerta, lembrando que essa dispersão já prejudicou a humanidade antes: 
Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem.

Mateus 24:37
Muitos estão se acostumando com as novas culturas, são maleáveis ao tempo. É fácil dizer: "Ladrão bom, é ladrão morto!", mais fácil do que ir as ruas perigosas para evangelizar. é fácil demais ficar em casa vendo TV dizendo a si mesmo que é Templo de Cristo, mais fácil do que se reunir com os irmãos da fé, viver em comunhão e suportar uns aos outros. E muito fácil se encostar na cruz, difícil é colocar as nossas vontades carnais sobre ela, e aceitar que, para alcançar a santidade devemos antes, buscar a Cristo e nos desmembrarmos deste mundo, para fazer parte do corpo de Cristo.

Fomos libertos, mas não foi para nos sentir melhor do que as outras pessoas ou para ter status.

Em Mateus 4, Jesus nos deu uma outra forma de combater as tentações, através do jejum, oração e conhecimento da palavra. 

Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.

O tentador aproximou-se dele e disse: "Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães".

Jesus respondeu: "Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus’".

Então o diabo o levou à cidade santa, colocou-o na parte mais alta do templo e lhe disse:

"Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo. Pois está escrito: ‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’".

Jesus lhe respondeu: "Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’".
Depois, o diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor.
E lhe disse: "Tudo isto lhe darei, se você se prostrar e me adorar".
Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus e só a ele preste culto’".
Então o diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram.
Mateus 4:1-11
Quando renunciamos o pecado ele foge de nós. Mas você vai me perguntar: como fugir do pecado, com o mundo do jeito que está?

Em todo lugar tem pecado, mas primeiro ele age internamente no desejo da carne. E quando alimentamos o nosso Espírito com edificação, o Espirito Santo, que está em nós, governa a nossa alma,e mata a nossa carne. Com isso, nós podemos viver no mundo sem pertencermos a ele, nós podemos passar por ambientes desagradáveis e não fazermos parte dele. Digo passar, porque não devemos ficar nestes ambientes por conta própria, pois isso é sentar na roda dos escarnecedores e consequentemente um alimento para a carne. 

E o principal fator da liberdade que a cruz nos dá é o autoconhecimento. Onde através dela, sabemos quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Somos filhos de Deus e voltaremos para ele.
21 outubro

Para aqueles que disseram "Não"

Por , na sessão


Por: Lays Rosado|
Depois de um conflito interno tão grande você está cansado (a), mesmo estando em casa na sua cama, sua mente não para, você ainda pergunta a si mesmo o que aconteceria se você estendesse sua mão e dissesse sim. Não saber como iria se sentir, o que iria acontecer é o que te deixa mais pensativo e possivelmente triste, afinal são realidades completamente diferentes, viver em função de um Deus que deu sua vida por você ou viver para si mesmo, satisfazendo suas vontades.
No outro dia tudo continua na mesma, sua visão de mundo não mudou, você precisa manter a aparência, continuar fazendo as mesmas coisas e nenhuma alegria está no seu coração. Seu coração continua com um vazio enorme que nenhum amor, seja de pais, irmãos, esposos, namorados, amigos pode completar. Uma vez ou outra sua mente volta aquela palavra que foi pregada, consegue até ouvir as palavras de adoração entoadas pelo louvor. Mesmo assim uma força te mantém ali, apesar de ser agradável você não quer voltar, renunciar sua vida para viver a vontade de Deus é um sacrifício muito grande.

Os dias se passam e você continua procurando um motivo para sua existência, permanece com uma sede insaciável que nada consegue eliminar, sua alma continua incompleta e seu coração por mais que tenha momentos de felicidades ainda não está completamente satisfeito, a verdadeira alegria, aquela que mesmo em tempos de dor, luta, sofrimento está com você, falta em sua vida. De uma maneira ou outra você continua procurando recursos para tamponar sua condição espiritual.
Umas das coisas lindas de Deus é que mesmo quando recusamos viver para Ele, Ele não desiste de nós. Também um Rei que morreu por amor a mim e você não desistiria tão fácil, então Papai do céu dá outra e mais outra chance para cada uma de nós. Mas chega um tempo que dizemos não inúmeras vezes, que recusamos o sacrifício de seu Filho tantas vezes que Ele não força sua entrada em nossos corações. Chegou a vez do homem decidir, Ele já fez de tudo para chamar sua atenção, para abrir seus olhos, te falou o quanto te ama e mesmo assim você não O quis, de agora em diante é com você.
Não estou falando que Deus vai te abandonar, mas também Ele não vai agir na sua vida se você não der lugar, Ele respeita as nossas escolhas mesmo aquelas que vão nos machucar. Precisamos aprender a viver as consequências de cada uma delas, sejam boas ou ruins, cabe a você tomar a decisão, aproveite enquanto ainda tem chance, muitos morrem sem conhecer e ser amigo de Jesus.

Este é o quarto, de uma Série de Textos da Colunista Lays Rosado, "Ele me amou primeiro".

16 outubro

É hora de prosseguir

Por , na sessão



Por: Adriana Guimarães|

Cada dia que nasce será um dia a menos de existência terrena. A cada dia que se passa teremos mais tempo vivido, e consequentemente menos tempo de vida.

Mas o que você tem feito de seus dias e do seu tempo? 
Você Já parou para pensar que a maturidade traz experiências, mas também quer dizer que o tempo está passando, e que nos resta menos tempo que ontem? Ou seja, o nosso tempo vai reduzindo, e com isso, teremos menos tempo para se investir em nós mesmos.

Como tudo na vida passa, assim também o tempo passa! Precisamos trazer mais qualidade ao tempo que temos para viver, e não ficarmos chorando por aquilo que já passou! O que passou não volta mais! Mas o que passou pode nos mostrar onde acertamos ou erramos, ou onde poderemos chegar.

Precisamos, na verdade, tomar decisões:  Permanecer no erro ou mudar com os erros! Mas o problema mora bem aí! E se chama: ARREPENDIMENTO!

Reconhecer que errou, para muitos, pode significar sinal de fraqueza, mas acredite,  reconhecer o erro, na verdade, é um ato nobre e para os fortes, e nada  tem haver com fraqueza, mas sim,  sinal de maturidade.


Reconhecer que precisamos mudar, vai muito além de, apenas palavras, mas sim o que chamamos de "Metanoia", ou seja, mudança de atitude.
“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. 2 Co 5:17.
Metanoia é uma transliteração da palavra grega μετάνοια. Foi traduzida muitas vezes na Bíblia como arrependimento, enquanto a expressão em português “arrepender-se” está muito mais ligada à reação emocional por se ter cometido um erro. A expressão “metanoia”, representa uma mudança na forma de pensar e consequentemente na forma de agir, ou seja, metanoia expressa uma transformação de atitude causada pela mudança em nossa forma de pensar.

Muitas pessoas estão presas no passado, remoendo e lamentando o que aconteceu ou deixou de fazer, e não percebem, ou não querem perceber, que só estão perdendo tempo!

Se liberte do passado, recomece! Já tentou? Não? Ou tentou e não conseguiu? Talvez você precise de ajuda! Jesus é o único que pode nos libertar do passado e garantir um futuro de sucesso.
Você sabia que o diabo usa o nosso passado para nos acusar? Você também sabia que há uma grande parcela de pessoas que não conseguem vê o presente que o futuro está nos preparando?
Você sabia que muitas pessoas estão presas no passado remoendo o que passou, e deixam de viver o presente, e não planejam o futuro?

A forma que você lida com o seu passado irá determinar o seu presente, e consequentemente o seu futuro. Viver um presente com mais consciência, significa ter um futuro mais organizado, e para isso você precisa, além de superar o passado,  tomar uma decisão: reconhecer que sem Cristo nem você nem eu, somos capazes de fazer um bom planejamento para o futuro, pois só Ele tem a capacidade de nós orientar, de nos ajudar a superar os nossos medos, e só Ele pode mudar a nossa História!

Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim (João 14: 5-6).

Use o seu passado para vencer seu presente e conquistar o seu futuro!
Deus abençoe!




10 outubro

USAMN| O Ataque Feminista ao Projeto de Deus

Por , na sessão


Publicado em:
umsocorroameianoite.com.br 
Por:Kristen Clark

O feminismo é um movimento para todas as mulheres!
Já ouvi essa declaração centenas de vezes. Recebi dezenas de e-mails e comentários de jovens cristãs declarando coisas semelhantes.
Mas é verdade? O feminismo moderno é realmente um movimento para todas as mulheres? Porque se for, eu certamente não estou incluída. Todos essas mulheres que foram rejeitadas na “Marcha das Mulheres” por serem pró-vida não se sentem incluídas.
Independentemente de como o feminismo é definido de forma suave no dicionário, a realidade de hoje nos diz tudo o que precisamos saber. O feminismo moderno é um ataque direto ao design de Deus para a feminilidade. Discorda? Volte comigo no tempo para descobrir pelo que algumas das fundadoras desse movimento estavam lutando.
Aqui está um esclarecimento sobre a Declaração do feminismo, de 1971:
O fim da instituição do casamento é necessário para a libertação das mulheres. Portanto, é significativo para nós encorajar as mulheres a deixarem seus maridos e não viverem individualmente com homens. Toda a história deve ser reescrita em termos de opressão das mulheres. Precisamos voltar às religiões femininas antigas como a bruxaria.
E confira o que a feminista Annie Laurie Gayler, disse em seu artigo intitulado “A salvação feminista”:
Vamos esquecer o mítico Jesus e olhar para o incentivo, consolo e inspiração de mulheres reais. Dois mil anos de domínio patriarcal sob a sombra da cruz deveriam ser suficientes para transformar as mulheres na salvação feminista do mundo.
E você provavelmente já ouviu falar de Gloria Steinem? Ela é a famosa líder feminista que disse uma vez: “Até o ano 2000 vamos, espero eu, criar nossos filhos a acreditar no potencial humano, não em Deus”
Estas declarações deixam muito claro.
O feminismo não é para todas as mulheres. É apenas para as mulheres que querem se comprometer com a agenda feminista.
Como mulheres cristãs, é tempo de pararmos de tentar defender o feminismo e entender o que ele realmente é: um ataque direto ao design de Deus para a feminilidade.
Quer você queira ou não admitir isso, o feminismo não é de Deus. Não é o projeto de Deus para as mulheres. Não está nos empurrando para a feminilidade bíblica.
E é exatamente por isso que John MacArthur (pastor, escritor e professor de Bíblia) disse:
Um dos movimentos mais devastadores e debilitantes e destrutivos em nossos dias é o movimento feminista. Ele está mudando não só o mundo, mas infelizmente está mudando a igreja. E, como resultado, a Palavra de Deus está sendo desonrada.
Por que ele sente tanto isso? Porque o mantra do feminismo é este: minha feminilidade, minha maneira.
Mesmo que esse mantra soe tão corajoso, ele rejeita completamente Deus como a autoridade.
Como mulheres cristãs, devemos escolher obedecer a Palavra de Deus antes de obedecer a qualquer outra coisa. Nossas maiores paixões não deveriam ser passar nossas vidas simplesmente lutando por nossos “direitos”, mas passar nossas vidas glorificando a Deus por nossa feminilidade.
Nosso mantra deveria ser: feminilidade de Deus, Seu caminho.
A fim de ver como claramente o feminismo está atacando o plano de Deus para a mulher, é preciso pegar a palavra de Deus e fazer uma comparação lado-a-lado. Precisamos ver o que o feminismo significa versus o que a Palavra de Deus diz.
E uma vez que Tito 2 é uma das passagens-chave para as mulheres, vamos usa-la como nosso guia. E enquanto você ler os versos seguintes, avalie honestamente se o feminismo promove ou não as mesmas ideias:
As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem; para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada. (Tito 2: 3-5, grifo do autor).
O que você acha? Será que isso soa como o feminismo moderno?
Vamos ampliar um pouco mais e fazer uma rápida comparação lado-a-lado (vamos focar as instruções de Deus para as mulheres jovens):
• Amar a vossos maridos (o feminismo encoraja a libertação)

• amar seus filhos (o feminismo prega o aborto)
• ser moderada (o feminismo promove o estilo de vida de “mulher selvagem”)
• ser casta (o feminismo luta pela autonomia sexual)
• trabalhar em casa (vamos ser realistas. O movimento feminista tem encorajado as mulheres a saírem de suas casas e a saírem da “escravidão” do lar)
• prudentes (o movimento feminista é cercado de raiva e amargura)
• sujeitas ao marido (se há uma coisa que você nunca vai ouvir as feministas promoverem é submissão bíblica. O feminismo incentiva as mulheres a se rebelarem contra submissão e serem suas próprias autoridades).

Se isso não está claro, eu não sei o que está.
O feminismo e a feminilidade bíblica ficam diretamente em oposição um ao outro. O que Deus manda, o feminismo se rebela contra. O que Deus louva, o feminismo zomba. O que Deus sustenta como bom, o feminismo defende como opressivo.
O feminismo é um ataque direto ao design de Deus para a mulher e chegou a hora de nós chamarmos ele do que realmente é. Não é um movimento para o “bem” de todas as mulheres, mas é um movimento com uma agenda maléfica para tirar Deus da história e redefinir a feminilidade de acordo com seus próprios termos.
Mas antes de dar ao movimento feminista muito crédito para a redefinição de feminilidade, precisamos diminuir o zoom e ter um novo olhar. Precisamos responder a esta pergunta: “Por que o feminismo está redefinindo feminilidade?”
Quer percebamos ou não, há uma batalha muito maior acontecendo aqui (Ef. 6:12). Uma batalha muito mais profunda do que um movimento de mulheres.
Como cristãos – filhos de Deus – temos um grande inimigo.
O nosso maior inimigo (Satanás) amaria nada mais do que destruir nosso testemunho de mulheres cristãs. Por quê? Porque se ele pode nos levar a abandonar o projeto de Deus para a mulher, ele sabe que Deus será zombado. Deus será ridicularizado. As famílias vão desmoronar. Casamentos vão desmoronar. A moral desaparecerá. Promiscuidade reinará. Deus será rejeitado.
Se nós, como mulheres cristãs ignorarmos o projeto de Deus para a mulher em favor do feminismo, a Palavra de Deus será comprometida. A Palavra de Deus será rejeitada.
E é exatamente por isso que Tito 2 conclui com instruções para as mulheres dizendo a fim de que, “… a palavra de Deus não seja blasfemada.” Nós escolhemos obedecer a Palavra de Deus para que ele não seja insultado. Assim a Palavra de Deus não é criticada, atacada e protestada.
Ao escolher obedecer a Palavra de Deus e ativamente viver a sua concepção específica para a mulher, colocamos o Evangelho em exibição.
Nós mostramos ao mundo perdido que existe um Deus lá fora, e que podemos confiar nEle.
Eu oro para sermos mulheres fortes, que se humilham sob a autoridade da Palavra de Deus e escolhem obedecê-la. Oro para que rejeitemos a versão falsificada de feminilidade e abracemos plenamente o bom projeto de Deus. Deus tem um design bonito e incrível para a feminilidade, mas se formos orgulhosas, resistiremos a ela.
Que sejamos mulheres que fazem a Palavra de Deus crível pela maneira como vivemos. Como dizemos em nosso livro, Girl Defined: “O nosso mundo precisa desesperadamente ver mulheres cristãs que têm uma espinha dorsal e estão dispostas a dizer não para o mal e sim à justiça”.
Que sejamos essas mulheres.
Eu adoraria te ouvir.

• Você sente que tem uma resistência à feminilidade bíblica? Se sim, de que forma você precisa se humilhar diante de Deus e se submeter ao seu design?
• Você sente a necessidade de defender o feminismo? Se sim, porquê? Seu sentimento está enraizado na verdade de Deus ou nas ideias culturais?
Este post é uma tradução de um artigo de Kristen Clark, publicado originalmente no blog GirlDefined, traduzido e publicado com permissão da autora. O artigo original pode ser encontrado no link: The Feminist Attack on God’s Design for Womanhood
Publicado originalmente em: http://umsocorroameianoite.com.br/o-ataque-feminista-ao-projeto-de-deus-por-kristen-clark/
Um Socorro À Meia Noite
O  "Um Socorro à meia Noite" é um projeto incrível, clique para conhecer

Política de privacidade

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site

My Instagram